top of page

Dá pra ser feliz no mundo corporativo?

Atualizado: 2 de jan.

O que é FELICIDADE? É um estado fugaz de consciência de satisfação, mas para cada pessoa pode ter outros significados. Assistir a um show de rock, estar com os amigos, ler um bom livro, fazer uma viagem... fica fácil achar felicidade nessas situações. 






Mas e no trabalho? Dá pra ser feliz no mundo corporativo? Dá pra ter prazer tendo muitas responsabilidades? É interessante para a empresa ter colaboradores felizes e motivados? 

Segundo diferentes estudos sobre o desempenho profissional, mostrados na Harvard Business Review (uma publicação que aborda as reflexões para melhores práticas de gestão), “os trabalhadores felizes são 31% mais produtivos e têm 300% mais capacidade de inovação do que os que não são”. 


Em outro levantamento da publicação, concluiu-se que dentre cerca de 12 mil executivos de diferentes empresas, aqueles que enxergam algum propósito em sua atividade sentem 1,7 vez mais satisfação no trabalho e tornam-se 1,4 vez mais engajados, o que triplica a chance deste profissional permanecer no emprego atual.


Ah, mas será que, então, a felicidade está ligada diretamente ao propósito? Sim!

Mas ai vem a pergunta mágica: “mas propósito paga as contas?” 


Em mais uma pesquisa realizada pela Harvard Business Review com aproximadamente 4.200 profissionais de todo o Brasil, constatou-se que a principal motivação no trabalho é ter um PROPÓSITO. 


Esse estudo apresentou ainda 3 principais motivos de felicidade para os trabalhadores: 

1) orgulho de sua empresa;

2) tratamento de igualdade;

3) respeito e valorização profissional.


ORGULHO da empresa, tratamento de IGUALDADE e RESPEITO e valorização profissional são os principais motivadores para se conquistar a tal felicidade no trabalho. Será, então, que uma empresa envolvida em escândalos de corrupção deixam seus colaboradores ORGULHOSOS? Será que uma empresa que paga menos para mulheres que exercem as mesmas funções que um homem, tratam os funcionários com IGUALDADE? Será que uma empresa que possui inúmeros documentos internos e zero cultura ética transmite RESPEITO a algum profissional?


Contra fatos não há argumentos: a Governança Corporativa não deve ser tratada mais como uma estratégia de marketing ou um “selo” ilustrativo. Uma gestão ética e estruturada, conduzida genuinamente de acordo com as boas práticas de governança, é a chave para o sucesso das organizações.


(Publicado no Linkedin em 14/10/19)




35 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page